A CULTURA TECENDO PARCERIAS…

O plano de implementação do CIRCUITO CULTURAL DO DIAMANTE foi elaborado pela Casa Sol Invictus, uma associação civil sem fins lucrativos e econômicos cuja finalidade estatutária é “promover o desenvolvimento comunitário sustentável através de atividades culturais, educacionais, ambientais e turísticas”. Dentre essas atividades, destacam-se ações de formação de organizações produtivas de base comunitária (TBC) em torno de projetos turísticos sustentáveis, visando garantir distribuição de renda e redução das desigualdades regionais. A ONG é formada por um seleto grupo de técnicos em múltiplas áreas do conhecimento, alguns deles diretamente envolvidos com este empreendimento cultural.

Antônio Nahas Junior, vice presidente da Casa Sol Invictus, é o realizador do primeiro projeto para consolidação do CIRCUITO CULTURAL DO DIAMANTE: a publicação do Guia Visual do Serro, por meio de patrocínio exclusivo da CEMIG, viabilizado pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura, da Secretaria de Estado da Cultura de Minas Gerais. Conta ainda com o apoio da Secretaria de Estado de Turismo, da Prefeitura do Serro, Museu Regional Casa dos Otonni e Paróquia Nossa Senhora da Conceição.

 

EQUIPE TÉCNICA

Antonio Nahas Junior – Realizador

Antônio Nahas Júnior é formado em Economia pela Universidade Federal de Minas Gerais/UFMG, escritor e pesquisador, com foco na História de Minas Gerais. Foi Secretário adjunto de Administração e Recursos Humanos do Estado de Minas Gerais e Consultor Técnico Especializado da Prefeitura de Belo Horizonte (2006 a 2008), Diretor da SLU – Superintendência de Limpeza Urbana (1994 a 1996) e Secretário de Fazenda (1989 a 1992) e de Planejamento do Município de Ipatinga (1997 a 1999).

Autor de três livros históricos, Antônio Nahas foi finalista de dois prêmios literários em 2015 – Prêmio Rio de Literatura e Prêmio Biblioteca Nacional – pela obra A Queda: Rua Atacarambu, 120, pela Editora Scriptum. O pesquisador é, ainda, autor do livro Rio Acima – Fragmentos da História de Minas, lançado em 2010 pela Editora Comunicação de Fato, e organizador de dois volumes de Homens em Série – a história de Ipatinga contada por seus próprios personagens, resgatando a história do Vale do Aço, publicados em 1991 e 1992. Também é autor de inúmeros artigos técnicos na imprensa mineira.

 

Moysés Maltta – Comunicador

Jornalista e professor com licenciatura em Letras e especialização em Artes, Ensino e Linguagem pela Unipac Vale do Aço, Moysés Maltta é secretário da Casa Sol Invictus. Foi editor da revista cultural interativa Opinião – versão impressa e digital – financiada pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura, patrocínio da Usiminas e publicada entre 2008 e 2012 na Região Metropolitana do Vale do Aço. Também atuou como diretor do Projeto Opinião Musical no Vale do Aço de 2010 a 2012.

O jornalista editou ainda a revista cultural interativa – Ponto de Vista – distribuída gratuitamente entre os alunos das redes pública e privada, financiada pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura e publicada entre 2000 e 2008. Foi consultor das prefeituras de Nacip Raydan, para a elaboração e execução de projeto de educação patrimonial em 2005/2006, e de Ipatinga, para elaboração da lei que criou o Conselho Municipal de Cultura, em 2004. Neste mesmo ano editou o álbum de fotos históricas Ipatinga – 40 anos em figurinhas distribuído nas escolas públicas do município.

 

Rodrigo D’Ávila – Fotógrafo

Formado em administração pelo Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (Unileste) 2001, atuou como design e fotógrafo no Jornal Diário do Aço entre 2000 e 2002; foi sócio-diretor e fotógrafo da Revista Cida Mold´s e da Agência Slide Comunicação entre 2002 e 2013.

Atuou como fotógrafo nos seguintes projetos culturais: Virada Educação – registro de várias atividades culturais feita pelos os alunos da rede pública de Ipatinga; Lugar de História – visão artística de vários pontos da cidade de Coronel Fabriciano; e atividades do Circuito Usiminas de Cultura – Ipatinga.

 

Natália Casagrande Salvador – Historiadora

Natália Casagrande é mestra em História da Arte pela Universidade Estadual de Campinas (2011/2015) e graduada em História pela Universidade Federal de Ouro Preto (2005/2009, foi conferencista do curso “Barroco em Minas Gerais I” (8h) 2014 promovido por CAHL/UFRB e UFMG; e professora no Sistema de Orientação Multidisciplinar e Assessoria (SOMA) – Campinas junho 2015- julho 2016 (história, inglês e orientação de TCC).

Realizou leitura paleográfica de documentos manuscritos setecentistas para desenvolvimento de pesquisa de mestrado 2012-2015 e participou de apresentações de trabalhos em Congressos e Seminários com os seguintes temas: história, história da arte, história colonial, arquitetura, urbanismo e cartografia colonial, paleografia, documentação e arquivos, religião e religiosidades.

Na realização da pesquisa histórica, além de Natália, houve participação do historiador Leandro Gonçalves de Rezende.

Projeto executado por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais. CA 0138/001/2016

Circuito Cultural do Diamante © Todos os direitos reservados.